COMPARTILHE

É interessante sabermos como se passavam roupas antigamente. Podemos hoje em dia agradecer aos avanços da tecnologia que nos proporciona muitas facilidades na hora de passarmos nossas roupas. Vamos conhecer um pouco sobre como surgiu esta importante invenção.

Antigamente, os ferros de passar ou engomar no formato que conhecemos só apareceram a partir do século XVII. Nesta época ele era aquecido à brasa. Posteriormente foram surgindo outros tipos, como ferros à água quente, à gás, à álcool, óleo, carvão e até mesmo à gasolina. Mas bem antes disso, os chineses no século IV já usavam uma forma rudimentar do ferro de passar, no formato de uma panela de latão com brasa dentro, manuseada através de um cabo. Outros usavam vidros e mármores para esticar a roupa. Até ferros frios já foram usados nesta tentativa.

Mas a evolução dos ferros só se deu mesmo por meio da invenção dos ferros elétricos, criados pelo americano Henry Seely, em 1882. Os ferros à vapor demoraram mais de 50 anos para surgir, o que aconteceu só em 1926. No Brasil, não havia produção por aqui mesmo, então os primeiros eram importados. Só na década de 50 que  surgiram ferros à vapor fabricados nacionalmente.

Uma curiosidade é que não são todas as culturas que usam o ferro de passar em casa. Muitos países como o Brasil, é bastante comum, mas em países da Europa e Estados Unidos, as roupas são mandadas para a lavanderia ou tinturaria para serem passadas.

Mas voltando aos ferros de antigamente, os ferros elétricos, no início não obtiveram muito sucesso, nem divulgação, pois a maioria das casas não possuía energia elétrica e quem tinha a sorte de ter, só podia usar à noite, pois durante o dia não era fornecida a energia pelas companhias, para não alterar os hábitos das pessoas. Mas com o passar do tempo e com a necessidade e surgimento de novos eletrodomésticos, aos poucos o fornecimento de energia se tornou indispensável em qualquer residência, bem como o uso estes aparelhos.

Hoje contamos com diversas e facilitadas formas de passar roupas, seja através de ferros elétricos, ferros à vapor,  vaporizadores, prensas de passar  e a forma mais moderna e que economiza bastante tempo, esforço, energia e trabalho, como os Steamers.