COMPARTILHE

Roupas que prometem aliviar ou curar dores e doenças. Esta é mais uma das últimas notícias inovadoras no campo têxtil e tecnológico. A fabricação de peças que melhoram dores musculares, afastam mosquitos transmissores de doenças, e que reduzem alergias e demais problemas de pele, já estão em expansão em diversos países. A empresa que está saindo na frente com a iniciativa é a européia New Textiles em conjunto com a Universidade de Minho,  em Portugal, com a linha SkintoSkin.

O efeito é proporcionado pela fabricação de tecidos com associação de fibras de algodão, algas marinhas e sais de prata. De acordo com a empresa, a exportação do produto já está sendo feita para o Reino Unido, Japão, Rússia e Brasil.

Outra marca, a inglesa DermaSilk, também produz roupas com este mesmo objetivo. Elas não possuem tingimento e são fabricadas com a seda pura. A NG Wear, que também é europeia, fabrica peças de vestuário que são repelentes contra insetos e já foram testadas em recém nascidos e pessoas que estão sempre em locais onde mosquitos como os transmissores da malária e outros, são comuns. Os tecidos no caso, são feitos com microcápsulas de citronela em sua composição, que são repelentes de insetos.

A empresa brasileira Invel está investindo em roupas que possibilitam a melhora nas dores musculares e celulite. Os tecidos são fabricados com minerais que em contato com o calor do corpo liberam as substâncias que melhoram a circulação sanguínea.

De acordo com especialistas do Grupo da Dor do Hospital das Clínicas de São Paulo, estas roupas terapêuticas não substituem o tratamento principal, mas atuam como coadjuvantes no alívio das dores. Toda esta tecnologia está também sendo empregada na área esportiva, que é onde há maior necessidade.

O único desafio destas empresas agora é aumentar o tempo de longevidade das peças, visto que só duram cerca de 20 lavagens.

Fonte e infográfico: Revista Istoé