COMPARTILHE

O vinho tinto, considerado inimigo das roupas por causar manchas, agora é utilizado como a própria roupa. Difícil de entender? Uma equipe da Universidade da Austrália pode dar a explicação. Eles criaram um tecido feito de vinho tinto. O material é semelhante ao algodão. Para que isto se tornasse possível, o vinho foi fermentado para gerar uma bactéria para a criação deste tecido.

Gary Cass, quem liderou o projeto, juntamente com a artista contemporânea, Donna Franklin, que criou os modelos das roupas. Juntos já criaram vestidos, camisetas e roupas de banho. O que apenas falta para os desenvolvedores é uma maneira de tornar estes tecidos mais resistentes. Segundo eles, este projeto irá redefinir a produção de outros tipos de tecidos. E servirá não apenas para roupas, mas para outras áreas como medicina, engenharia, odontologia e arquitetura, bastando apenas deixar livre a criatividade.

O processo consiste no seguinte: para a criação do tecido, uma bactéria chamada Acetobacter é inserida no vinho. Ele então é convertido em vinagre e aos poucos vão se formando camadas gradualmente. Eles removem esta camada, que é seca sobre um manequim inflável para dar as formas desejadas. Mas para que o tecido dure o máximo possível, é preciso que se mantenha úmido para não desmanchar ou rasgar. O material foi batizado de “Micro Be”.

Franklin já é experiente neste tipo de trabalho. Em 2007, ela criou um vestido feito de fungos vivos. Em entrevista ao site da revista Wired, ela diz que espera que este trabalho inspire outros a criarem mais peças que ajudem a redirecionar a sociedade futuramente.

Eles acreditam que o tecido em vinho tinto se torne acessível daqui há algum tempo.

A equipe está em busca de mais parcerias para encontrar um  meio de reforçar o material.