O E-Commerce no Brasil é uma tendência crescente, principalmente no setor de moda, segundo afirma Luiz Antônio Secco, sócio fundador da empresa Azov, de consultoria. Em um seminário chamado “Elle Grandes Nomes da Moda”, que aconteceu nesta quinta-feira 21 de junho, ele informa que o comércio eletrônico do segmento de roupas teve um crescimento de 40% neste ano e é um dos setores que mais cresce no país. Há alguns anos atrás, as vendas por este meio eram quase zero. De 2011 para cá, já houve um aumento considerável na área.

Aproveitando esta tendência, o grupo InBrands que comanda as marcas Salinas, Ellus e Alexandre Herchcovitch estão com a idéia de dobrar o numero de sites de e-commerce até 2013. De suas oito lojas virtuais, eles pretendem fazer o dobro, somando assim 16 lojas para o ano que vem.

Com isto, eles estão gastando cerca de 2 a 5 milhões de reais, mais ou menos o valor de uma loja física de 150 metros quadrados em um shopping, apenas para citar um exemplo. Mesmo assim, estes valores ainda são considerados baixos pelo diretor de e-commerce do InBrands.

Ele também informa dos desafios que são imensos, como na parte de logística e serviços como os correios que às vezes impedem o cumprimento de prazos e entregas das marcas aos consumidores.

Para eles também falta a padronização de numeração de roupas para as lojas virtuais, que acreditam não ser algo que seja solucionado a curto prazo, mas que mesmo assim estes detalhes não impedirão o crescimento do e-commerce, bastando que a empresa aposte no Marketing para tornar sua marca mais conhecida e confiável e ter um bom relacionamento com o cliente, algo de suma importância, para que ele tendo confiança na marca que está comprando, tenha a garantia de poder efetuar trocas por problemas de numeração sempre que for necessário.