COMPARTILHE

O Sindicato da Indústria do vestuário, o SINDIVESTUÁRIO, informa que em breve o setor irá desaparecer dentro de dez anos. O motivo é o aumento de tecidos importados da China para o Brasil

O presidente do Sindivestuário, Ronald Masijah, porém, entregou uma petição à Secretaria-Geral da Presidência em Brasília contendo um pedido de restrição ou diminuição da entrada de produtos importados, principalmente da China e de outros países. De acordo com o presidente do sindicato, está havendo uma invasão de produtos chineses, que chegam aqui com preços muito baixos.

A aceitação do acordo só será possível depois de uma comprovação de dados que indiquem que está havendo uma deterioração da competitividade no setor.

Houve um aumento da entrada de artigos estrangeiros, cerca de 50% em produtos chineses, com algumas perdas de arrecadação devido à concorrência desleal com os estrangeiros.  Há um impacto negativo no mercado de trabalho por conta destas importações. Nos últimos doze meses, o setor têxtil e da confecção registrou perda de 14 mil empregos no Brasil.

O incentivo para importar ainda é grande pelas vantagens para o comerciante.

O problema ainda é maior, devido aos importadores brasileiros, que em busca de oferecer maior competitividade e qualidade, tem ido em busca de tecidos chineses para atender à demanda dos clientes.

O governo estuda medidas para estimular o consumo dos tecidos nacionais, afirmando que os efeitos poderão ser positivos a partir deste semestre, porém não serão suficientes para a recuperação da confiança dos empresários para retomar os investimentos no setor, devido a falta de estrutura.