Diadaindustria

Dia 25 de Maio, no Sábado passado, houve duas comemorações muito importantes para a indústria têxil: o Dia da Indústria e o Dia da Costureira. Ambos os segmentos estão bastante interligados, pois o que seria da indústria têxtil sem as costureiras? A profissão de costureira surgiu primeiro, antecedendo a indústria, então é mais do que merecida estas homenagens feitas à elas durante esta data.

983592_463314880416851_805834044_n

O trabalho da costureira é artesanal, é quase uma arte. Requer muita paciência e dedicação transformar uma peça de tecido em uma peça de roupa. Costurar é muito mais do que cortar e recuperar tecidos, envolve muita paciência e atenção aos detalhes.

As costureiras na sua maioria realizam um trabalho autônomo, e ao exercerem esta função, elas geram uma movimentação em um setor que fatura bilhões por ano. O setor da moda é um dos que mais cresce no Brasil e no mundo. E isto só é possível através das mãos hábeis e da criatividade destas profissionais.

Sobre a Indústria Têxtil

indústria têxtil é bastante antiga, porém o que marcou decisivamente este ramo foi a produção de tecidos “deponto”, cuja maleabilidade permite confecionar peças de roupa para qualquer parte do corpo e em qualquer dimensão. Na época, não existiam máquinas, eram usados os teares para confeccionar roupas. O tear manual para produção deste tipo de tecidos, chamado “tear de meias”, foi inventado em 1589 por William Lee, personagem natural da Grã-Bretanha (Cambridge).
Com a invenção da máquina a vapor por James Watt em 1760 foi um marco importante na evolução de indústria têxtil – uma vez que as possíveis utilizações começaram a ser exploradas na indústria do algodão – além da do ferro e do carvão. A produção têxtil da Europa era o carro-chefe de toda a cadeia industrial de tecidos no mundo todo.
No entanto, a concorrência que se começou a fazer sentir devido aos têxteis provenientes das terras recém-descobertas ou conquistadas (como a Índia) provocou uma reviravolta europeia, sendo a Inglaterra obrigada a produzir também grandes quantidades de lã cardada e as cidades francesas obrigadas a centrar-se na produção de tecidos de maior qualidade, iniciando-se a concentração dos trabalhadores nascidades.
Hoje a indústria têxtil está cada vez mais moderna, com máquinas de última geração, que alia qualidade ao tempo hábil de produção, o que torna muito mais fácil e barato ter uma peça de roupa hoje em dia.